quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Aéreas apostam no futuro de Viracopos, mas com incertezas

   As empresas aéreas brasileiras que utilizam Viracopos não têm a menor dúvida sobre o futuro do aeroporto. Tam, Gol, Trip e Azul são unânimes em dizer que as operações em Campinas são a solução para a aviação comercial no estado de São Paulo. O próprio presidente da Gol, Constantino de Oliveira Júnior, afirmou, hoje, que somente Viracopos tem condições de suprir o crescimento do mercado paulista.
   No entanto, todas as empresas também fazem coro sobre as dificuldades de infra-estrutura que já se mostram presentes em Campinas. Para o presidente da Trip, José Mário Caprioli, a situação pode se tornar crítica já no meio do próximo ano, caso as aéreas continuem a intensa expansão que estão prometendo. Segundo Pedro Janot, presidente da Azul, as condições eram de total tranquilidade no início das operações de sua empresa, no final de 2008, mas até mesmo os menores problemas apresentam-se como de difícil solução atualmente.
   As atenções voltam-se, agora, para a Infraero, que precisará agilizar as reformas e a ampliação de Viracopos, assim como de Guarulhos e Congonhas, para que não se chegue a uma nova situação de caos na malha aérea brasileira. Mês a mês a movimentação cresce consideravelmente e os eventos de 2014 e 2016, Copa do Mundo e Olimpíadas, exigirão uma infra-estrutura ainda mais abrangente para atender não só à demanda da aviação comercial, mas também dos muitos aviões particulares que circularão maciçamente.


Tam, Azul, Gol e Trip mostram-se preocupadas com a situação de Viracopos para os próximos anos.